quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A filha da minha patroa (9 anos) disse-me ontem que estava a escrever um livro intitulado 'discreto mas traidor'. Pensei cá para mim que se ela não desse tantos erros ortográficos seria um best seller, relata uma realidade diária e tão vivida por aí.

3 comentários:

  1. Com a verificação ortográfica, há esperança!

    ResponderEliminar
  2. Com o novo acordo ortográfico, há esperança para toda a gente.

    ResponderEliminar
  3. Os erros ultrapassam-se com o tempo (até os da vida)

    ResponderEliminar